🔥 Popular | Latest

Hennessy, Tumblr, and Blog: HAHAHA! marvel-dc-art: Venom: First Host #5 (2018) pencil by Mark Bagley Paco Diaz ink by Andrew Hennessy Paco Diaz ink by Dono Sanchez-Almara

marvel-dc-art: Venom: First Host #5 (2018) pencil by Mark Bagley Paco Diaz ink by Andrew Hennessy Paco Diaz ink by Dono Sanchez-Almara

Save
Memes, Vitas, and Record: it WASTE MEDICINA l sangue di James Harrison contiene anticorpi insolitamente forti contro l'antigene del gruppo D. Quest"uomo con il sangue d'oro" ha fatto più di 1000 donazioni di sangue, impedendo a più di due milioni di bambini non nati di contrarre la Eritroblastosi fetale, mortale per i feti nel grembo. thedifferentgroup.com Fonte: Australian of the Year Awards UN DONATORE SPECIALE All’età di 13 anni James Harrison si sottopose ad un’operazione chirurgica che lo vide sottoporsi a numerose trasfusioni di sangue per un totale di 13 litri. Da quell’evento, si impegnò a diventare un donatore di sangue, per poter contraccambiare la sua opportunità di sopravvivere. È così che in 56 anni, è riuscito a effettuare circa 1000 donazioni di sangue, detenendo il record australiano del maggior numero di donazioni. Inoltre James Harrison ha un dono, il suo sangue ha la particolarità di contrastare gli antigeni del gruppo D, caratteristici del sangue con Rh negativo. Grazie a ciò, ha potuto salvare la vita a più di due milioni di bambini affetti da Eritroblastosi fetale, una malattia mortale per i feti nel grembo caratterizzata da un diverso Rh tra la madre e il feto. Per conoscere sempre qualcosa di nuovo : 👉🏻www.thedifferentgroup.com Tagga un tuo amico ! 📚 jamesharrison sangue donazione divulgazione curiosità different bedifferent

UN DONATORE SPECIALE All’età di 13 anni James Harrison si sottopose ad un’operazione chirurgica che lo vide sottoporsi a numerose trasfusion...

Save
Anaconda, Memes, and Pets: Nisso? Cachorros gostam mais de elogios do que de comida, revela estudo O/ACREDITANISSOOFICIAL @ACREDITANISSO Marque seus amigos! ↗️ . Especialistas do DogProject, da Universidade Emory, decidiram investigar se os laços entre nós e os pets ultrapassam as necessidades básicas dos bichinhos. Para isso, eles treinaram 15 cães para passar por uma ressonância magnética. Enquanto o cérebro era escaneado, os pesquisadores mostravam 3 brinquedos diferentes, cada um associado a um resultado diferente. Quando um caminhão rosa aparecia por 10 segundos, eles já sabiam que vinha comida depois. Se surgisse um bonequinho azul, logo aparecia o dono fazendo festinha e por último, uma escova de cabelo, que não oferecia recompensa nenhuma. Cada cão passou pelo teste 32 vezes. A atividade cerebral deles variava pouco quando aparecia a escova de cabelo. Mas uma explosão de ativação neural acontecia quando sabiam que estavam prestes a receber comida ou carinho do dono. Só 2 dos cachorros mostraram uma ativação cerebral maior antes da comida do que dos elogios do dono. Para 9 deles, os dois estímulos eram equivalentes. Para 4 deles, os elogios do dono geraram uma atividade neural muito maior. Depois, os pesquisadores conduziram um segundo estudo. Eles colocavam os cachorros em um corredor que levava a dois caminhos diferentes. No final de um, um pote de comida. Na outra ponta, o dono sentado de costas, pronto para fazer festa. A escolha dos cachorros repetia o padrão. Aqueles que tinham explosões de atividade neural quando recebiam elogios do dono saiam correndo para ele em até 90% das vezes. Para os cientistas, os resultados mostram que cãezinhos não são motivados só pela comida, mas têm reações cerebrais intensas à interação social com os seus donos. Como a exceção que justifica a regra, só um cachorro escolheu comida 100% do tempo, em todos os experimentos: o Ozzie. Esse caso mostra que a sociabilidade dos cachorros é um traço individual e varia como nos humanos. Fonte: Super . SIGAM-ME OS BONS 👉 @Nandinhatw (ADM)

Marque seus amigos! ↗️ . Especialistas do DogProject, da Universidade Emory, decidiram investigar se os laços entre nós e os pets ultrapassa...

Save