Del
Del

Del

Oro
Oro

Oro

the burning
 the burning

the burning

cristiano
 cristiano

cristiano

ques
ques

ques

maybe
maybe

maybe

the hand
the hand

the hand

comming
comming

comming

played
played

played

individuality
individuality

individuality

🔥 | Latest

Memes, Bebe, and Mercury: Acredita Numero de registros de Aryas e Arias subiu 800% em 2016 ACREDITANISSOOFICIAL @ACREDITANISSO @AcreditaNisso? O BabyCenter, plataforma digital internacional que acumula informações sobre bebês de todo o mundo, informou que o nome Arya, jovem guerreira da família Stark em GameofThrones, está em uma alta inédita no mundo todo. O número de registros de Aryas e Arias subiu 800% em 2016. Só na Inglaterra, segundo o jornal Daily Online, foram 244 Aryas e 53 Khaleesis (!) Segundo a assessoria da plataforma, além da referência à série, o nome é curto e internacional, duas características que ajudam a aumentar sua popularidade. Outra curiosidade foram dois singelos Anakins. Você teria coragem de enviar seu filho diretamente para os braços do lado negro da força? Os responsáveis pelo site acreditam que o lançamento do último filme da saga, O Despertar da Força, faça despertar nos nerds de plantão a vontade de ter um bebê-personagem. Com o lançamento de Rogue One, a tendência deve se acentuar. Não pense você, porém, que só da ficção vêm os nomes mais criativos do ano. Enquanto um asteroide ganhava o nome de Freddie Mercury, muito FreddieMercury ganhava nome de asteroide. Ou melhor, de planeta. No Brasil, há 129 Martes e 143 Saturnos. Vale lembrar, porém, que eles também são deuses da tradição greco-romana. Só não teve festa em Portugal. No país europeu, o governo delimitou uma lista de nomes possíveis para seus bebês. E embora ela seja grande o suficiente, há mais Gervásios do que personagens por lá. . SIGAM-ME OS BONS 👉 @Nandinhatw (ADM)
Memes, Bebe, and Mercury: Acredita
 Numero de registros de Aryas
 e Arias subiu 800% em 2016
 ACREDITANISSOOFICIAL
 @ACREDITANISSO
@AcreditaNisso? O BabyCenter, plataforma digital internacional que acumula informações sobre bebês de todo o mundo, informou que o nome Arya, jovem guerreira da família Stark em GameofThrones, está em uma alta inédita no mundo todo. O número de registros de Aryas e Arias subiu 800% em 2016. Só na Inglaterra, segundo o jornal Daily Online, foram 244 Aryas e 53 Khaleesis (!) Segundo a assessoria da plataforma, além da referência à série, o nome é curto e internacional, duas características que ajudam a aumentar sua popularidade. Outra curiosidade foram dois singelos Anakins. Você teria coragem de enviar seu filho diretamente para os braços do lado negro da força? Os responsáveis pelo site acreditam que o lançamento do último filme da saga, O Despertar da Força, faça despertar nos nerds de plantão a vontade de ter um bebê-personagem. Com o lançamento de Rogue One, a tendência deve se acentuar. Não pense você, porém, que só da ficção vêm os nomes mais criativos do ano. Enquanto um asteroide ganhava o nome de Freddie Mercury, muito FreddieMercury ganhava nome de asteroide. Ou melhor, de planeta. No Brasil, há 129 Martes e 143 Saturnos. Vale lembrar, porém, que eles também são deuses da tradição greco-romana. Só não teve festa em Portugal. No país europeu, o governo delimitou uma lista de nomes possíveis para seus bebês. E embora ela seja grande o suficiente, há mais Gervásios do que personagens por lá. . SIGAM-ME OS BONS 👉 @Nandinhatw (ADM)

@AcreditaNisso? O BabyCenter, plataforma digital internacional que acumula informações sobre bebês de todo o mundo, informou que o nome Arya...

Memes, Portugal, and Psychology: So? em medode perder oinvestimento OACREDITANISSOOFICIAL REDITANISSO @AcreditaNisso? De acordo com um novo estudo feito por psicólogos da Universidade do Minho, em Portugal, as pessoas seguem uma linha bastante padrão de raciocínio qdo se trata de casamentos: elas permanecem em relacionamentos infelizes pq têm medo de perder todo o investimento – tempo, dinheiro ou esforço – q puseram neles. Isso é chamado de falácia dos custos irrecuperáveis. O estudo foi publicado na revista científica Current Psychology. O psicólogo e vencedor do Prêmio Nobel Daniel Kahneman tem uma extensa pesquisa de como as pessoas se preocupam com a perda. Em suas aulas, ele gosta de fazer uma oferta aos alunos: “Vou atirar uma moeda, e se der cara, vc perde US$ 10. Quantovc teria q ganhar para aceitar a aposta?”. Inevitavelmente, as pessoas querem uma recompensa de US$ 20 ou mais para poderem apostar. Há um argumento evolutivo para essa aversão à perda: as pessoas q favoreciam evitar ameaças sobre ganhos maiores eram mais propensas a sobreviver e passar seus genes adiante. Isso ajuda a explicar por q as pessoas são tão relutantes em desistir do q têm, mesmo q o q têm não é a melhor coisa para eles. Isso é chamado de falácia dos custos irrecuperáveis, e psicólogos dizem q ocorre qdo “um investimento prévio em uma opção leva a um investimento contínuo nessa opção, apesar de não ser a melhor decisão”. No pôquer, é qdo vc continua apostando em uma mão q vai perder pq vc já apostou demais. Nos negócios, é quando vc já gastou uma grande quantidade de tempo ou dinheiro em um projeto, então vc se empenha em completá-lo. E no amor, é qdo as pessoas ficam em relacionamentos infelizes, mesmo qdo deveriam desistir dele. Os pesquisadores chegaram à conclusão de q a falácia dos custos irrecuperáveis orienta as intuições das pessoas sobre os relacionamentos. Essa é uma descoberta interessante, mas q precisa ser expandida, especialmente pq foi usada uma abordagem hipotética, e não verdadeiramente empírica. Fonte: Hypescience . ➡️ @Nandinhatw (ADM)
Memes, Portugal, and Psychology: So?
 em
 medode perder oinvestimento
 OACREDITANISSOOFICIAL
 REDITANISSO
@AcreditaNisso? De acordo com um novo estudo feito por psicólogos da Universidade do Minho, em Portugal, as pessoas seguem uma linha bastante padrão de raciocínio qdo se trata de casamentos: elas permanecem em relacionamentos infelizes pq têm medo de perder todo o investimento – tempo, dinheiro ou esforço – q puseram neles. Isso é chamado de falácia dos custos irrecuperáveis. O estudo foi publicado na revista científica Current Psychology. O psicólogo e vencedor do Prêmio Nobel Daniel Kahneman tem uma extensa pesquisa de como as pessoas se preocupam com a perda. Em suas aulas, ele gosta de fazer uma oferta aos alunos: “Vou atirar uma moeda, e se der cara, vc perde US$ 10. Quantovc teria q ganhar para aceitar a aposta?”. Inevitavelmente, as pessoas querem uma recompensa de US$ 20 ou mais para poderem apostar. Há um argumento evolutivo para essa aversão à perda: as pessoas q favoreciam evitar ameaças sobre ganhos maiores eram mais propensas a sobreviver e passar seus genes adiante. Isso ajuda a explicar por q as pessoas são tão relutantes em desistir do q têm, mesmo q o q têm não é a melhor coisa para eles. Isso é chamado de falácia dos custos irrecuperáveis, e psicólogos dizem q ocorre qdo “um investimento prévio em uma opção leva a um investimento contínuo nessa opção, apesar de não ser a melhor decisão”. No pôquer, é qdo vc continua apostando em uma mão q vai perder pq vc já apostou demais. Nos negócios, é quando vc já gastou uma grande quantidade de tempo ou dinheiro em um projeto, então vc se empenha em completá-lo. E no amor, é qdo as pessoas ficam em relacionamentos infelizes, mesmo qdo deveriam desistir dele. Os pesquisadores chegaram à conclusão de q a falácia dos custos irrecuperáveis orienta as intuições das pessoas sobre os relacionamentos. Essa é uma descoberta interessante, mas q precisa ser expandida, especialmente pq foi usada uma abordagem hipotética, e não verdadeiramente empírica. Fonte: Hypescience . ➡️ @Nandinhatw (ADM)

@AcreditaNisso? De acordo com um novo estudo feito por psicólogos da Universidade do Minho, em Portugal, as pessoas seguem uma linha bastant...